Clínica Dr. Lucas Moura

Especialista em Endocrinologia pela Universidade de São Paulo | CRM 125.324
CLÍNICA MÉDICA RQE 36686 | ENDOCRINOLOGIA & METABOLOGIA RQE 36687
Anabolizantes

1) O que são anabolizantes? Como surgiram?
Esteróides anabolizantes são drogas (medicamentos) que possuem a forma do hormônio testosterona, fabricados de diferentes maneiras com estruturas químicas diferentes, mas com efeito similar. Alguns dos exemplos mais comuns são: oxandrolona, estanozolol, oxymetholona, methandrostenolona e a própria testosterona, no entanto, uma lista com mais de 25 formas de esteróides anabolizantes é utilizada como referência pelas agências reguladoras anti-doping atualmente. Possuem variadas formas de apresentação como comprimidos, cremes, adesivos e injeções. Aqueles utilizados em medicina veterinária costumam ser os mesmos componentes, mas com menos pureza e maiores dosagens.

Seu surgimento na esfera desportiva data dos jogos olímpicos dos anos 50, onde atletas da delegação de levantamento de peso da União Soviética, fizeram abuso dessas substâncias, com objetivo de melhorar a força e os resultados na competição; nos anos seguintes, inúmeros casos surgiram, entre eles os atletas da República Alemã dos jogos dos anos 60, principalmente mulheres. O médico Americano Dr. Ziegler foi pioneiro nos EUA, utilizando nos atletas de levantamento de peso da delegação americana. Apenas a partir de 1974 que essas substâncias foram definitivamente proibidas nas competições.

Hoje seu uso vai além do âmbito medico terapêutico e desportivo, mas também com finalidades exclusivamente estéticas. Estatísticas americanas recentes falam de 4-6% dos adolescentes homens e 2% das mulheres utilizando anabolizantes nessa faixa etária.

2) Quais as conseqüências de seu uso para os homens?
As consequências físicas desejáveis são o aumento da massa muscular e da força, através de um efeito mitogênico das celulas musculares, em detrimento das células lipídicas, assim como aumento do tamanho das fibras, entre outras ações.

Não há no entanto comprovação científica de que essas substâncias aumentariam a resistência física.

Os efeitos indesejáveis e maléficos ao organismo são inúmeros, entre eles: calvice, atrofia testicular, acne, doenças cardíacas, redução da produção de espermatozóides, hepatite medicamentosa, deficit de crescimento nos adolescentes, aumento das mamas (ginecomastia) e alterações de humor.

Após a pausa da medicação os sintomas de depressão, baixa vitalidade, queda na libido e impotência são mais comuns, até a recuperação da produção fisiológica do organismo.

A contaminação de seringas por virus da hepatite (B e C) e HIV é também um complicador para os usuários.

3) Quanto aos riscos às mulheres e adolescentes?
As mulheres apresentam frequentemente a redução das mamas, irregularidade menstrual, queda capilar, aumento do clitoris, aumento de pêlos no corpo, do timbre de voz e do apetite.

Os adelescentes apresentam os mesmos efeitos descritos anteriormente para homens e mulheres, com o agravante de causar desaceleração do crescimento.

4) Anabolizantes prejudicam o coração?
O abuso de anabolizantes aumenta em aproximadamente 5 vezes a chance de um evento cardiaco fatal, devido ao aumento da pressão arterial, alterações do colesterol (aterosclerose), espessamento do sangue (policitemia), disfunção da contratilidade cardiaca pelo espessamento exagerado do músculo cardiaco e maior chance de arritmias.

5) Como esteróides anabolizantes atingem o fígado?
Causam uma sobrecarga hepatica levando a elevação das aminotransferases (TGO/TGP), e até mesmo icterícia (elevação das bilirrubinas), a hepatotoxicidade pode variar conforme o tipo e forma de apresentação do anabolizante. Pode haver maior predisposição ao aparecimento de adenomas no fígado e colestase (cálculos biliares e obstrução nas vias biliares).

6) Os anabolizantes causam algum prejuízo à pele? Explique.
Sim, praticamente metade dos usuários de anabolizantes apresenta acne como efeito colateral, podendo levar a manchas e cicatrizes intratáveis.

7) Anabolizantes mudam o comportamento? De que forma?
O abuso de anabolizantes é associado a inúmeros efeitos psiquiátricos, apresentando maior susceptibilidade a euforia, sintomas de grandeza, agressividade, psicose, confusão e estado de mania. Estudos mostram uma maior chance de usuários de anabolizantes serem propensos a outras substâncias de abuso, como álcool e cocaina por exemplo.

8) Seu uso pode levar à morte?
Sim, considerando os diferentes e graves efeitos colaterais descritos acima, é sabido que o abuso dessas substâncias pode levar a morte. Os fatores diretamente relacionados a um evento fatal, estão associados às quantidades utilizadas e características individuais do usuário, não se podendo estabelecer uma causa única e bem definida, mas sim uma cadeia de eventos que pode levar à descompensação de diferentes orgãos e sistemas.

9) Quando os anabolizantes podem ser usados?
O uso de anabolizantes na endocrinologia é consagrado como tratamento para inúmeras condições em que há deficiência desse e outros hormônios, também com diferentes finalidades em outras especialidades da medicina, mas sempre com a devida indicação e acompanhamento médico.

10) Pode dar algumas orientações sobre o assunto, em especial ao público masculino?
Se você está usando anabolizantes sem a devida orientação de profissional especializado, pare! Se você conhece alguém que esteja utilizando anabolizantes, aconselhe-o!Se você acredita haver alguma deficiência hormonal ou alteração no seu desempenho físico, procure um especialista. A alimentação saudável e a prática de atividade física supervisionada são as melhores maneiras de obter o resultado ideal para seu corpo.

Agende uma consulta